Diamante de sangue

14/05/2011 § Deixe um comentário

A África sob perspectiva norte-americana

     Chegou o período anual da invasão dos blockbusters às salas de cinema. Isso se deve basicamente a dois fatores. O primeiro está ligado às férias, época em que as pessoas estão a procura de diversão. O segundo está relacionado à habitual maratona pré-Oscar, quando as distribuidoras se apressam em lançar os indicados ao prêmio e também aqueles que por ventura ficaram de fora, mas participaram do Globo de Ouro. Diamante de sangue se encaixa perfeitamente nesses dois perfis. Trata-se não só de uma super produção de aventura com apelo político-social e atores famosos, como também de um indicado à premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood em cinco categorias, incluindo duas das mais importantes: melhor ator (Leonardo DiCaprio) e melhor ator coadjuvante (Djimon Hounsou).

     Na tentativa de tornar seu filme mais consistente, o diretor Edward Zwick buscou um maior aprofundamento dos personagens, mas acabou caindo em um discurso determinista, principalmente em relação ao mercenário Danny Archer, interpretado por Leonardo DiCaprio. Se no início da história ele é mostrado como um aproveitador, no fim seus pecados são quase que justificados por um passado triste e perdoados por um final redentor. Apesar disso, a atuação de DiCaprio foi bastante elogiada e de fato, faz jus às indicações que vem recebendo. O ator africano Djimon Hounsou também está inspirado na defesa de seu papel, nos levando, inclusive, a questionar se ele não é o verdadeiro destaque. Com uma interpretação singela, sem deixar por isso, de ser forte e intensa, vemos estampado na alma de seu personagem a angústia e tristeza de um pai desesperado para achar sua família em meio ao caos de uma guerra.

     O ponto alto do filme é a apresentação ao espectador da barbaridade a que se resumiu a guerra civil que assolou Serra Leoa na década de noventa e sua íntima relação com o contrabando de diamantes, conhecidos internacionalmente como blood diamonds. E principalmente, o enfoque dado à questão da sobrevivência. O ponto baixo fica por conta de alguns clichês que, vez ou outra, atrapalham o desenrolar da trama.

     Para aqueles que forem ao cinema interessados no cunho social e viés político do filme, já tendo visto O jardineiro fiel de Fernando Meirelles é inevitável a comparação. Mesmo não se tratando exatamente do mesmo tema, ambos estão inseridos no campo semântico dos vários problemas que atingem o continente africano, sendo que o longa do diretor brasileiro possui uma abordagem mais crua e consciente. Ele também é uma mega produção com elenco de peso, mas o olhar latino fez toda a diferença nesse caso, o tornando mais sóbrio em todos os sentidos. Talvez seja esse o ingrediente que falta para que Diamante de sangue passe do patamar de um bom filme, para o excelente.

Ficha Técnica

Diretor: Edward Zwick

Elenco: Jennifer Connelly, Leonardo DiCaprio, Djimon Hounsou, Stephen Collins, Benu Mabhena…

Gênero: Aventura/Drama

Produção: EUA e Alemanha

Duração: 143 min

Publicado originalmente em 01 de fevereiro de 2007.

Anúncios

Marcado:, , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

O que é isso?

Você está lendo no momento Diamante de sangue no Cinédoque.

Meta